Porque não vale a pena comprar base de e-mails

Cuidado, comprar base de e-mails é crime.

Basta abrir a ferramenta de e-mail todos os dias para ver as dezenas de mensagens que chegam. Muitas delas fazem parte de lista de e-mails marketing vendida ilegalmente por pessoas que querem faturar em cima do ato criminoso. O e-mail é considerado um dado pessoal e comercializá-lo sem autorização é crime previsto no Código Penal (art. 187). Isso já deveria ser suficiente para inibir a prática.

Quem se propõe a comprar lista de contatos de e-mail marketing também infringe o mesmo artigo e pode sofrer punição. Utilizar a lista com os endereços para enviar material de divulgação esbarra, também, na questão ética. E-mails indesejados são um transtorno para quem recebe e seu envio deve ser evitado.

Ação dos provedores

Provedores têm ferramentas para identificar endereços de remetentes que enviam grande quantidade de e-mails e já os classificam como spammer (nome de quem envia spam). O spammer compromete a reputação da empresa e pode sofrer sanção, como cair em lista negra dos provedores. Se isso acontecer, tudo o que for enviado do endereço de remetente entrará no lixo eletrônico das caixas de e-mail dos destinatários. Quem receber não verá a mensagem, a não ser que a resgate da pasta – o que quase nenhuma pessoa faz.

A atitude dos provedores faz sentido porque muitos e-mails carregam malwares maliciosos (vírus) que capturam dados do usuário ou então, direcionam para sites que ele não queira ver, como os de conteúdo pornográfico. Vírus mais poderosos podem até travar o computador, deletar pastas e causar grande prejuízo com perda de arquivos importantes.

O barato que sai caro

Comprar base de e-mail é dinheiro jogado fora. Normalmente a lista contém milhares de endereços, mas muitos são inválidos, principalmente os corporativos que ficam sem utilidade quando o funcionário sai da empresa.

Quantos endereços da lista de contatos para e-mail marketing realmente pertencem ao seu público-alvo? Não dá para saber, mas certamente não chega a 10% de todos os e-mails que constam nela. Lista de e-­mails para marketing digital contêm endereços aleatórios que vão de A a Z, ou seja, os donos dos e-mails podem nem simpatizar com a sua marca ou produto. Imagine eles receberem um e-mail de algo que eles não gostam?

Como formar uma base de e-mail qualificada?

Criar lista de e-mail marketing do seu público-alvo demanda dedicação para oferecer conteúdo de qualidade aos usuários a fim deles cederem informações pessoais. Quando encontram o que procuram, eles não se importam em preencher um formulário ou passar seu e-mail. Essa captura, além de legal, é qualificada, pois está sendo repassada por alguém que tem interesse no produto ou serviço. É assim que se constrói uma base de dados com informações de qualidade: oferecendo conteúdo relevante e obtendo um meio de interagir com o Lead.

Para conseguir formar uma base de e-mail confiável, existem muitas plataformas para esse fim: landing pages, e-books, webinars, redes sociais, etc. Nelas é possível publicar material relevante para fazer a conversão de Leads. Dessa forma, a empresa estará fazendo um bom trabalho e facilitando as ações da equipe de vendas com um mailing de qualidade.

 

E-book Dennova | O Guia Prático do E-mail Marketing

Assine a nossa
newsletter

As novidades não param de chegar, fique sempre antenado em primeira mão.